quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

Limão ou limonada ?



Fazer... Bem feito!

Não tentei expressar-me como sendo um desejo ruim, pelo contrário.

Nesse tempo todo que ando por esse mundo, trabalhei em grandes empresas, em vários estados, sempre fazendo o que gosto. Passei a ver o trabalho não como labuta, ou como aquela coisa que somos obrigados a fazer para podermos ter, ao final do mês, o dinheiro para cumprir os compromissos.
Passei a encarar o trabalho como algo prazeroso. Se lhe falar que já fiquei ansioso (a ansiedade boa) pela segunda feira, pode achar que enlouqueci. Mas não, sempre gostei dos trabalhos que fazia. Para ter uma ideia do que é isso, certa vez trabalhei num grupo siderúrgico por 18 anos, deste, 10 ininterruptos, sem férias, “pauleira pura”, mas sem cansaço, sem mau humor. Feliz mesmo! Sabe o motivo? Somente porque amava o que fazia. Quando se ama o que se faz, acabamos fazendo bem feito, com carinho, com zelo.
Sou obrigado a confessar que algumas vezes aparecia um serviço chato. Tipo “limão”. Ai eu refletia: E agora? Tenho que fazer goste ou não. Então surgia a solução: Se não tem jeito, o negócio é pegar esse “limão”, “descolar” um pouco de açúcar, umas pedrinhas de gelo e pronto, está feita uma d e l i c i o s a limonada. É possível transformar algo insuportável, em maravilhoso! Resultado desse serviço? Sucesso é claro!

Outra prova do que o que eu digo não é sonho, é realidade:

Sabe quando se encontra uma doceira que faz aquele cajuzinho nota 10?

Ou quando encontra uma cake design que faz um bolo espetacular, mas parecendo uma escultura e o danado ainda é saboroso?

Ou aquele pedreiro, mecânico, pintor, motorista, médico, etc. que você diz: Esse sim é um “baita” profissional. Sabe o que eles têm em comum? Amor pelo que fazem!

Por isso é que encaro o estudo de Direito como sendo algo que me dá prazer, de verdade, quase igual aquele que todos nós conhecemos (rsrsrs), pois sendo assim eu tenho a certeza absoluta que a “receita não vai desandar”. Impossível esse “bolo solar”. Amando os estudos, continuarei estudando, a cada palavra lida, mais desejo de ler à seguinte e a outra e a outra... Logo, não tem como ser diferente: Sucesso é claro! E o mais importante disso tudo que esse sucesso ainda é compartilhado (com o cliente), pois trabalhamos duas coisas preciosas: patrimônio e liberdade. Mais um motivo, uma obrigação, um dever de fazer bem feito. Não temos o direito de errar, concorda? Se não concorda, passe para o outro lado da mesa, o lado do cliente. Pronto, agora concorda que o Advogado não pode errar ?

Pegue qualquer livro dos escritores conhecidos, Rhonda Byrne (O Segredo) ou James C. Hunter (O Monge e o executivo), Willian C. Byrham (Zapp ! O poder da energização), ou
Mohandas Karamchand Gandhi (advogado que alguns desconhecem a primeira profissão), William Douglas, ou os famosos e ilustres palestrantes como Daniel Godri, Ludwig Waldez, todos, indiscutivelmente todos apregoam o mesmo discurso, pois é a lógica de tudo é o AMOR!
  
Se um relacionamento não tem “química” (amor moderno) a “coisa não rola”, certo ? Para dar certo tem que ter amor, pois ai será bem feito! E mais, se o amor acabar ou esfriar, desgraçou tudo, concordas?

Então querido colega DOUTOR, abrace essa carreira com tezão, com amor, crie uma meta, tenha um objetivo e “vá pra cima” e verá que vai dar certo, pois 1+1 será 2 hoje e daqui a mil anos, mas lembre-se: Tem que ter AMOR !

O Amor fará você vencer suas próprias barreiras, vencerás o mundo se preciso for.

Veja o vídeo abaixo e saberá do que tentei escrever nesse amontoado de linhas e me convença do contrário, se não concordar.


video




Luiz Pereira, com amor!

Nenhum comentário:

Postar um comentário