domingo, 28 de outubro de 2012

Juíza rejeita ação de filho de LULA contra revista VEJA.

 
No Estadão:

A juíza Luciana Novakoski de Oliveira, da 2ª Vara Cível de Pinheiros, na capital, indeferiu ação de indenização por danos morais movida por Fábio Luís da Silva, o Lulinha, filho do presidente Lula, contra a Editora Abril e o repórter Alexandre Oltramari, da revista Veja. A juíza indeferiu ainda outra ação contra os mesmos réus, além do lobista Alexandre Paes dos Santos, que, em conversa com o repórter, cuja transcrição foi anexada a processo judicial, se referiu a Fábio Luís da Silva com termos ofensivos.
 
A primeira ação foi movida após publicação, pela revista, da reportagem O Ronaldo de Lula, sobre a atuação de Lulinha na empresa Gamecorp. O texto, segundo a juíza, “traça um paralelo entre o sucesso profissional do autor (da ação), filho do presidente da República, com o jogador de futebol Ronaldo, já que ambos seriam considerados “fenômenos” em suas respectivas áreas”. A juíza acrescenta que “a matéria insinua que tal sucesso decorre de sua filiação e das facilidades de acesso” a pessoas influentes.
 
“O fundo da reportagem é verdadeiro e aborda assunto de relevante interesse público”, diz ela. As sentenças determinam que Lulinha arque com despesas processuais e honorários advocatícios de R$ 20 mil. Cabe recurso.
 
Por Reinaldo Azevedo
 
A juíza rejeitou, ainda, outra ação contra os mesmos réus, além do lobista Alexandre Paes dos Santos, que, em conversa com o repórter Oltramari, transcrita e anexada ao processo judicial, se referiu a Fábio Luís da Silva em termos considerados ofensivos....

Eu só queria entender....

video



" Só mesmo numa época de extrema dissolução de valores e de enorme obscurecimento da visão das pessoas, só mesmo em tempo de enganação generalizada, enfim, se poderia assistir a tamanho triunfo da fraude e da canalhice..."
 
WM por email

sexta-feira, 19 de outubro de 2012

Tributos pelo mundo.

 
Há o que diferenciar a tributação direta de produtos e serviços e o imposto de renda. O primeiro regula a economia e o segundo a riqueza. Temos como exemplo a Suécia, país em que a alíquota máxima do imposto de renda (IR) para pessoa física é a mais alta do mundo. Os suecos que ganham bem entregam para o governo até 58,2% dos seus rendimentos. No Brasil, a taxa máxima está em 27,5%, um patamar baixo se comparado ao de nações desenvolvidas e, até mesmo, de países vizinhos como o Chile (45%). As três bases para tributação -renda, patrimônio e consumo- no Brasil não estão bem equacionadas. O que deixamos de pagar sobre nossa renda pagamos pesadamente sobre o consumo. A maioria das pessoas nem se dá conta disso, pois há impostos variados nos preços de todos os produtos que são comprados. As empresas, públicas ou privadas, embutem os tributos em seus preços. 

A China mineradora - "gafanhoto" do século XXI




Superpotências mundiais disputam influência política e posições econômicas no Ártico

Em agosto, a China enviou seu primeiro navio pelo Ártico até a Europa e está fazendo um lobby intenso pelo status de observador permanente no Conselho do Ártico, uma entidade internacional composta por oito países árticos e que desenvolve políticas para a região, argumentando que é um “Estado próximo do Ártico” e proclamando que o Ártico é “uma riqueza herdada de toda a humanidade”, nas palavras da Administração Oceânica Estatal da China.

sábado, 6 de outubro de 2012

MINISTÉRIO PÚBLICO PEDE BLOQUEIO DE BENS DE LULA.


A notícia que todo Brasil esperava foi publicada hoje no jornal Correio da Manhã em Portugal, quem quiser confirmar é só clicar no endereço abaixo,


                      Ministério Público pede bloqueio de bens de Lula

O Ministério Público Federal (MPF) de Brasília pediu à justiça o bloqueio dos bens do ex-presidente Lula da Silva, a quem acusa de improbidade administrativa por ter usado verba pública com claro intento de promoção pessoal.
http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/noticias/internacional/mundo/ministerio-publico-pede-bloqueio-de-bens-de-lula